NOTA: A quem consulte e aprecie este blogue e possa contribuir com comentários, críticas ou correcções têm a minha consideração.
Aqueles que por seu entendimento, possam ser proprietários de alguns elementos fotográficos, e pretendam a retirada dessa foto, agradeço que me seja comunicada para evitar constrangimentos pessoais.

Obrigado.

30 de janeiro de 2016

Pedra de Armas - Amarante

Rua Manuel Pinto Martins (antiga Rua da Portela)

Está assente sobre portal de entrada da antiga Casa Nova da Portela e actualmente pertença da Câmara Municipal.
É uma peça simples deduzindo-se ter sido trabalhada ou executada entre os séc. XIX e XX.
É um escudo oval, cortado, em que:
1 - partido de:
I - de azul com uma roda de Santa Catarina de ouro armada em prata;
II - de vermelho, com seis costas de prata, postas em faixa e alinhadas em duas palas, 3,3 moventes dos flancos, com as vértebras afrontadas 
(armas da família Costa de Alpedrinha)
2 - Partido de:
I - de Freire de Andrade (?), mal representado;
II - Teixeira, de azul com cruz potenteia de ouro e vazia de campo.
Elmo aberto e gradeado Timbre de Costa, com 2 costas do escudo passadas em aspa e atadas por torçal de vermelho.

2 de janeiro de 2016

Quinta de Recarei - Leça do Balio (2 brasões)

Portão Principal
Rua da Mainça, nº 204, Leça do Balio - Matosinhos

O sitio de Recarei deverá ter sido um dos primeiros locais habitados da freguesia de Leça do Bailio, surgindo referenciado em documentos desde o séc. XI. Todavia, a Casa e respectiva Quinta remontam ao século XV, sendo que o edifício que observamos actualmente foi construído no século XVI e modificado nas centúrias imediatamente posteriores.
Igualmente conhecida por Quinta do Alão, a Casa de Recarei deve esta designação à família de Alão de Moraes, proprietária deste espaço desde o século XVII, em consequências do casamento de Maria Nunes Camelo, herdeira da Quinta, com Aleixo Alão de Moraes. As armas da família encontram-se patentes no portão da propriedade, num outro portão de dimensões mais reduzidas e ainda numa das fontes (Nóbrega, Moreira da, 1960).
Portão de Acesso à Casa

A Casa, de planta em forma de U, foi associada à capela de Nossa Senhora da Assunção já no século XVIII. Esta apresenta fachada de linhas simples, rematada na empena por uma torre sineira, situada no eixo do portal principal e da janela que se lhe sobrepõe. O alçado da Casa é bastante regular, destacando-se a escadaria e a varanda, melhoramentos contemporâneos da intervenção na capela.
O jardim, magnifico exemplar de arquitectura paisagística do séc. XVII, deverá remontar à época em que habitou a casa, D. Cristóvão Alão de Moraes, célebre genealogista e autor da Pedatura Lusitana.
Organizado em plataformas desniveladas, tão características dos jardins do Norte, este espaço beneficia de um sistema de distribuição de águas, integrado no pavimento em caleiras de granito, que ainda existe. O que explica a existência de diversas fontes e chafarizes. que deveriam funcionar como reservatórios de água, a ser distribuída conforme necessário (Carita, 1987, p.251).
Os diferentes elementos arquitectónicos dispersos pelo jardim têm vindo a ser atribuídos a Nicolau Nasoni (Brandão, 1987, p.173). Entre os mais significativos encontra-se uma fonte, cujo muro é rematado lateralmente por flores-de-lis e pináculos característicos da obra de Nasoni (Brandão, 1987, p.73). De acordo com Pinho Brandão, os pináculos que rematam as colunasm na entrada da Quinta, o portal de entrada no terreiro (semelhante a um outro da Quinta de Santa Cruz do Bispo), ou as duas edículas do jardim, deverão ser, igualmente, obra de Nicolau Nasoni.
(Rosário Carvalho)
Fonte: DGPC

Retirado de:
https://www.facebook.com/groups/estoriasdecasascomhistoria/?fref=nf

1 de janeiro de 2016

Pedra de Armas - Amarante

Rua Manuel Pinto Martins, Amarante

Descrição:
Escudo: Francês
Formato: Esquartelado
Leitura:
I - Magalhães
II - Homem
III - Pereira
IV - Vasconcelos
Elmo virado à direita
Timbre: de Magalhães, um abutre
Decoração: com ornados